Tudo o que você precisa saber sobre síndico profissional

Não existe a menor dúvida de que o síndico é um personagem de extrema importância em um condomínio. No entanto, o síndico profissional é um personagem que ainda é desconhecido por muitos do mercado.

O fato é que nem todo mundo possui o interesse ou conhecimento suficiente para assumir esse posto, ainda mais com a vida corrida dos dias de hoje.

É justamente aí que entra o síndico profissional, que é uma área de atuação que vem crescendo bastante nos últimos anos. Mesmo assim, muitas dúvidas ainda pairam sobre essa profissão, o que faz, quanto ganha, quando é indicado contratar um e etc.

Então, se você está interessado, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber sobre síndico profissional. Vamos lá?!

Afinal, o que é um síndico profissional?

O síndico profissional é aquela pessoa que é contratada para realizar a função de síndico em um condomínio. Diferentemente do síndico morador, o vínculo é um pouco diferente.

De uma forma geral, o prestador de serviço não reside no local que administra, não possui nenhum imóvel e pode administrar outros condomínios também.

Vale lembrar que as obrigações de um síndico profissional são as mesmas de um síndico morador, tais como:

  • Administrar o condomínio
  • Gerenciar o fundo de reservas
  • Mediar, lidar e organizar a demanda de conflitos entre moradores
  • Atuar fiscalizando a inadimplência, bem como as ações judiciais do condomínio
  • Atuar na coordenação das equipes que trabalham no condomínio, sejam funcionários ou terceirizados
  • Organizar as assembleias e garantir que todos os moradores recebam a notificação
  • Garantir a manutenção e preservação das áreas comuns do condomínio

Legalmente, a prática da profissão começou a ficar mais popular em 2002, com o Novo Código Civil, que permite a contratação do síndico profissional, conforme o Art. 1.347 (Lei Federal 10.406/02).

Como funciona o trabalho de um síndico profissional

Sem dúvidas, antes de pensar em contratar um síndico profissional é essencial entender como o seu trabalho funciona.

Como a principal diferença de um síndico morador, o síndico profissional pode atuar em condomínios pequenos, de várias torres e em mais de um ao mesmo tempo, incluindo comerciais e residenciais.

A rotina desse tipo de profissional, normalmente, se divide entre planejamento e visitas. O planejamento é feito do seu escritório mesmo, enquanto as visitas costumam ser semanais.

Vale lembrar, porém, que tudo isso varia muito de acordo com o contrato estabelecido entre as partes.

Para fazer a contratação de um síndico profissional é preciso seguir os mesmos passos que a contração de um síndico morador, ou seja, por meio de reunião e votação em assembleia.

Depois disso, é preciso pesquisar por profissionais competentes e assinar um contrato de prestação de serviços, no qual consta as condições e horas de trabalho do síndico profissional.

É importante ressaltar que o período de mandato do síndico profissional, segundo a lei, não pode ser superior a dois anos. Mesmo assim, com nova assembleia é possível renovar a contratação.

Cuidados ao contratar síndico profissional

Sem dúvidas, é essencial ter alguns critérios bem claros na contratação de um síndico profissional. Veja:

  • Experiencia prática: ao contratar um síndico profissional, certifique-se de que ele tem experiencia na área e já exerceu o cargo em outro condomínio, preferencialmente de mesmo nível que o seu. Isso porque há muita diferença em administrar um condomínio pequeno, um empreendimento e um clube, por exemplo.
  • Conhecimento teórico: o cargo de síndico exige conhecimento de leis, normas e regras que são importantes e cuja responsabilidade recai sobre o profissional. Sendo assim, é importante que o síndico profissional tenha um com conhecimento e esteja atualizado sobre as novidades da área.
  • Formação: um síndico profissional não precisa, necessariamente, ter alguma formação. No entanto, é interessante que ele esteja atualizado e tendo feito cursos recentes sobre a gestão condominial. É interessante entender de segurança, bombas, elevadores, portões, legislação e etc.
  • Referencias: antes de mais nada, é sempre interessante checar as referencias do candidato a síndico profissional e entrar em contar com as referências para garantir a veracidade dos dados.
  • Garantias: uma ótima dica é procurar se informar a respeito do patrimônio do síndico profissional ou da sua empresa, para deixar os moradores e o conselho mais tranquilos. Vale ainda se informar se o profissional possui algum Seguro de Responsabilidade Civil específico para sua área.

O mais importante que é os contratantes procurem respaldar sua escolha por um síndico profissional, resguardando sua responsabilidade.

Quando custa um síndico profissional?

Essa é uma dúvida de muitos na hora de decidir entre um síndico morador e um síndico profissional. No entanto, vale lembrar que esse valor pode variar muito.

O fato porém, é que não existe uma tabela de piso salarial, então, a remuneração é determinada por fatores como os seguintes:

  • Quantidade de unidades do condomínio
  • Quantidade de visitas que o síndico profissional terá que fazer ao condomínio semanalmente
  • Quantidade de áreas de lazer e áreas comuns
  • Quantidade de funcionários que compõem a equipe
  • Valor da taxa condominial

Baseando-se nisso, o valor mensal de um síndico profissional pode ficar entre uns R$ 1,5 mil e R$ 4 mil, sendo que em alguns casos pode chegar até a R$10 mil.

Por isso, é importante fazer uma cotação detalhada, com uma tomada de preço de mais de um profissional para conseguir um melhor custo benefício.

E você, precisando de síndico profissional? Faça sua cotação de forma gratuita com a Engelink agora mesmo e não perca mais tempo!

Sliding Sidebar