Reforma

9 dicas para realizar reformas em condomínios

Não é incomum que as obras em condomínios acabem se tornado uma grande dor de cabeça. Por isso, nada melhor do que contar com 9 dicas para realizar reformas em condomínios.

O fato é que é preciso coragem para enfrentar esse desafio, mas sendo algo necessário, não há muito como fugir do problema. No entanto, algo que poderia ser simples, pode se tornar um problema, um detalhe pode passar despercebido, uma documentação pode ser esquecida e muitos outros problemas, além da aceitação dos condôminos, que pode ser baixa.

No entanto, seguindo algumas dicas simples é possível minimizar os riscos de ter problemas e ainda garantir um melhor resultado final na contratação de fornecedores para condomínios. Então, se você quer saber um pouco mais sobre esse assunto, continue lendo e confira as 9 dicas para realizar reformas em condomínios. Vamos lá?!

Antes de tudo, atente-se à legislação para reformas em condomínios

Antes mesmo de começar a pensar em fazer qualquer tipo de reformas em condomínios, é essencial entender que ela sempre deve estar de acordo com a legislação. Assim, conheça os artigos 1.341, 1.342 e 1.343 presentes no Código Civil, no capítulo VII – Do condomínio Edilício. Lá são abordados os três tipos de obras em condomínios, que são as necessárias, as voluptuárias e as úteis.

Informe-se para estar dentro dos conformes da lei e não ficar sujeito às implicações legais referentes a obras irregulares. Dito isso, vamos conhecer algumas dicas para realizar reformas em condomínios.

1. Conheça as regras

Além do Código Civil, existem outras regras que devem ser seguidas nas reformas em condomínios, além das regras do próprio condomínio, que são estabelecidas no regimento interno e na convenção.

Entender bem as regras para realizar reformas em condomínios é essencial para que o síndico possa ter mais segurança, além do conhecimento técnico para a fiscalização dos fornecedores envolvidos e moradores.

2. Aprovando a reforma na assembleia

Depois que for identificado o tipo de obra a ser realizada, o síndico deve verificar se ela precisa ser aprovada por assembleia ou não. Isso porque o quórum de aprovação pode variar de acordo com a especificação de cada obra.

  • Obras uteis: nesses casos de reformas em condomínios, é preciso uma aprovação por maioria, ou seja, 50% + 1 do total de condôminos.
  • Obas necessárias: não são todos os reparos dessa categoria que precisam passar por assembleia. No entanto, obras com valores mais altos também precisam de uma aprovação por maioria dos presentes.
  • Obras voluptuárias: esses tipos de reformas em condomínios precisam de uma aprovação de dois terços do total do condomínio.

No caso de obras emergenciais, que são aquelas que podem trazer danos aos moradores ou prejudicar a infraestrutura da edificação, não existe necessidade de convocação de assembleia.

3. Panejamento

Antes mesmo de pensar em fazer uma obra, o planejamento é essencial. Então, é preciso cotar fornecedores, avaliar o problema, entender as necessidades da reforma, pensar no pagamento dos gastos e muitos outros detalhes que podem ser demorados. Então, tenha um bom planejamento e procure fazer com que tudo corra de acordo com ele, evitando surpresas.

4. Rateio de despesas da obra

O rateio das despesas é outro item importante para evitar dores de cabeça nas reformas em condomínios. Para isso, deve-se consultar a convenção. Caso não haja indicação lá, o rateio é realizado seguindo a fração ideal de cada unidade.

Vale lembrar ainda que, de acordo com a lei do Inquilinato, as despesas extraordinárias provenientes de obras para melhoria do condomínio devem ser pagas pelo proprietário.

5. Evite os sustos

Reformas em condomínios já tendem a ser estressantes por si só. No entanto, é importante lembrar sempre que o essencial para evitar sustos é se preparar. Então, comunique aos moradores sobre as obras, os horários em que vão acontecer, as datas e etc. No caso de uma obra grande, fale com um profissional independente para evitar riscos de desabamentos.

6. Infiltrações e chuvas

As infiltrações são problemas delicados e bastante chatos de serem resolvidos, na maioria das vezes. O pior é que elas aumentam o gasto de água e ainda causam danos à edificação. O período de chuvas ainda potencializa os riscos do problema.

Então, assim que os primeiros sinais de infiltração se apresentarem, faça a contratação de uma empresa que seja especializada em impermeabilização para realizar uma perícia.

Se a infiltração vier de uma unidade, é o proprietário que deve arcar com os custos dos reparos. O síndico ainda deve, logo que identificar a origem do vazamento, fazer o envio de uma “Carta de Notificação de Vazamentos” para a unidade responsável para informar o problema.

7. Atenção aos contratos

Uma das maiores dicas para reformas em condomínios é estar atento aos contratos para evitar transtornos. Lembre-se que nem sempre um contrato é benéfico para ambas partes e pode conter clausulas que prejudicam o condomínio. Portanto, muita atenção na hora de ler e assinar um!

8. Os fornecedores

Antes mesmo de pensar no contrato, é essencial estar atento aos fornecedores que se pretende contratar para as reformas em condomínios. É sempre interessante pesquisar referências, os materiais utilizados, se os funcionários estão regularizados, se possuem qualificação, a situação financeira da empresa e outros detalhes essenciais que ajudam a respaldar a escolha.

9. De olho no pós-obra

Todo mundo sabe que reforma em condomínio é sinônimo de sujeira e poeira, não há muito como evitar. Para isso, nada melhor do que contratar uma empresa que seja especializada em limpeza de pós-obras mesmo. Assim, a higienização do lugar vai ser feita com uma equipe qualificada e usando os produtos adequados.

Lembre-se ainda de exigir que o responsável pela reforma faça uma vistoria depois da obra, para verificar se não há danos ou reincidência do problema.

Então, quando o assunto são as reformas em condomínios, a principal dica é fazer as escolhas com calma, procurar respaldo para suas decisões e buscar os melhores fornecedores.

1 comments On 9 dicas para realizar reformas em condomínios

Comments are closed.

Sliding Sidebar